• CARDOSO VEÍCULOS

Histórias de sucesso - Honda e a crença no poder dos sonhos

O logótipo é uma das peças mais importantes de qualquer marca, é a primeira imagem de ligação das empresas com o público e a sua representação e identificação no mundo empresarial.


Embora a Honda possua diferentes ramificações, cada uma com o seu próprio símbolo, os dois mais conhecidos são o “H” do ramo automóvel e a “asa” das motos.


Na realidade, não existe nenhum mistério por detrás do “H” que, ao longo da sua história, se manteve praticamente inalterado. Uma imutabilidade conseguida graças à forte identidade e aos valores da empresa e do seu fundador Soichiro Honda.Com origem no nome do seu fundador, a palavra “Honda” significa em japonês “aquele que provem da base dos campos”, uma referência às humildes origens de Soichiro Honda.


No início, os produtos da Honda eram apenas publicitados com um logótipo em texto constituído pelo nome da empresa, as conhecidas letras maiúsculas de estilo “Roman” na cor vermelho que ainda hoje vemos.


Um dia alguém teve um sonho


A crença no poder dos sonhos, traduzida no slogan mundial da marca Honda – The Power of Dreams – é um dos principais legados deixados pelo criador da empresa, Soichiro Honda. Homem à frente de seu tempo, desenvolveu novos conceitos de mobilidade. Seguindo os passos do fundador, a Honda acredita que o sonho é a força criativa, capaz de produzir ideias inovadoras. Assim, inspirada pelo poder dos sonhos, que a Honda busca criar constantemente o inesperado para encantar seus clientes e surpreender as pessoas ao redor do mundo


A história da marca começa na cidade de Hamamatsu, no Japão, em 1946, quando Soichiro Honda funda a Honda Technical Research Institute. Dois anos depois, foi a vez da Honda Motor Co. Ltda, e em agosto de 1949 era fabricado o primeiro protótipo de motoneta da Honda, o modelo Dream D. de 98 cc com motor de dois tempos. Em 1951, a moto vendia cerca de 130 unidades por dia, comprovando o sucesso da empresa em apostar neste tipo de veículo. No ano seguinte a empresa lançou a F-Type, uma motocicleta de 50cc, que em menos de um ano alcançava a marca de 6.500 unidades vendidas por mês. A Super Cub, a motocicleta mais vendida de todos os tempos, chegou uma década depois. Em 2008, o modelo bateu a marca de 60 milhões de unidades vendidas em 160 países ao redor do mundo.


Em 1953, a Honda decidiu investir na fabricação de produtos de força tipo H, para usos gerais. Em contrapartida, o mercado de motocicletas crescia a um ritmo acelerado com exportação a diversos países. Para atender à demanda crescente de clientes em todo o mundo, a empresa cruzou a fronteira para inaugurar, em 1959, sua primeira unidade no exterior: a American Honda Motor Co., nos EUA, onde popularizou o uso da motocicleta. De lá, espalhou-se rapidamente para diversos países europeus, iniciando a produção fora do Japão em 1963 na Bélgica. Foi ainda neste ano que a marca ingressou no segmento automobilístico com o lançamento do carro esporte S500 (primeiro automóvel esporte do Japão) e do caminhão leve T360. Pouco depois, em 1966, foi a vez do pequeno automóvel N360 estrear no mercado.


Em 1972, a história da indústria automobilística se transformou com o lançamento do Honda Civic, que se tornou sucesso de vendas. Outro fato importante ocorrido nesta década foi a fabricação pioneira do motor de automóveis CVCC (Combustão Controlada por Vortex Composto), que reduzia a emissão de gases poluentes a índices bem baixos. Os anos 80 marcaram a expansão da empresa para polos promissores, como Índia, China e Indonésia, além do lançamento de outro grande sucesso da montadora, o Honda Accord, modelo mais vendido no mercado americano na década seguinte.


Em 2003, a Honda comemorou duas marcas históricas: o modelo Civic atingiu a marca de 15 milhões de unidades produzidas desde seu lançamento e a montadora rompeu a barreira de 50 milhões de veículos produzidos no mundo. Nas últimas duas décadas, intensificaram-se as pesquisas tecnológicas que resultaram no desenvolvimento do quadriciclo, da primeira motocicleta com airbag do mundo, dos automóveis híbridos, do jato executivo Honda Jet, do versátil robô humanoide Asimo e até de um equipamento que ajuda o deslocamento de idosos – o auxiliar experimental de caminhada.



Honda no Brasil


A história da empresa no Brasil teve início na década de 70, quando não existia praticamente mercado para motocicletas no País. Com a fundação da Honda Motor do Brasil, em 1971, cresceram a importação de motocicletas e, dois anos depois, a de produtos de força. No início eram somente motocicletas, dois anos mais tarde também os produtos de força como geradores, motores estacionários e moto bombas. Desde as primeiras importações, a empresa estruturou sua Divisão de Peças Originais, o que garantia peças para reposição de seus produtos. Em 1974, comprou um terreno de 1 milhão e 700 mil metros quadrados em Sumaré, no interior de São Paulo, para instalar a fábrica de motocicletas.


Em 1977 já eram fabricadas 34 mil motocicletas no mercado nacional e a Honda respondia por 79% desse total. No início da década de 80, a produção nacional média anual atingiu 185 mil unidades. No ano seguinte, foi produzida a primeira motocicleta movida a álcool do mundo, na fábrica de Manaus. No mesmo ano, foi constituído o Consórcio Nacional Honda (CNH), que iniciou suas atividades no País. Ainda nessa década ocorreu o lançamento da moto CB 400. A partir de 1992 começaram as importações de automóveis para o Brasil. A princípio, com a comercialização do Honda Accord, e em seguida do Accord Wagon, Civic Sedan, Civic CRX, Prelude e o Civic esportivo hatchback.


No dia 3 de junho de 1996 começaram as obras da nova fábrica de automóveis, que foi inaugurada em 6 de outubro de 1997, com capacidade para produzir 15 mil unidades do modelo Civic Sedan por ano. No ano seguinte foi inaugurado o Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), em Indaiatuba, São Paulo, e ocorreu o lançamento da C100 Biz, um dos maiores sucessos da marca e uma das portas de entrada para o segmento de duas rodas do mercado brasileiro. Nessa década a marca introduziu no mercado vários modelos de motocicletas como o NX 350 Sahara, CBX 750 F Indy, XL 125 S e C100 Biz.


Em 2002, a montadora japonesa além de comemorar a produção de 2.000.000 de unidades do modelo CG125, motocicleta líder do mercado brasileiro em todos os tempos, lançou a sétima geração do modelo CIVIC. A Honda superou a marca de 12 milhões de motocicletas produzidas no País. O primeiro milhão foi alcançado em 1987.

Fontes: www.honda.com.br / www.cicalhonda.com.br



#cardosoveiculos #vempracardosoveiculos #honda #historiadasmarcas

8 visualizações0 comentário

(11) 4184-3261

©2020 por Cardoso Veículos.